3 de agosto de 2013

Quando furar a orelha da menina?

Marido e mulher são duas pessoas com histórias de vida diferentes. O casal pode ser da mesma cidade, anda assim há diferenças sociais, culturais, políticas, diferença na criação. E o que dizer de um casal de países distintos? As diferenças são maiores ainda!

Aqui em casa tem algumas diferenças que geram piadas e outras que podem dar discussão. A cozinha é um dos locais mais críticos. Meu marido ama cozinhar, assim como eu, mas temos estilos completamente distintos. Ele é um americano típico, precisa de várias ferramentas na cozinha, como termômetro, suas receitas pedem medidas súper precisas. Já eu sou brasileira demais, minhas receitas pedem “mais ou menos” uma quantidade de um ingrediente. Sempre que cozinhamos juntos um fica meio chateado com o outro. Então geralmente preferimos cada um cozinhar sozinho, pra não dar discussão. Fácil de resolver!

Mas quando o assunto é nossos futuros filhos, aí é mais complicado. Outro dia começamos um debate sobre quando colocar brincos nas orelhas das meninas. Pra brasileira aqui, o quanto antes melhor, na maternidade será ótimo! Pro meu marido isso é inaceitável, porque aqui na Gringolândia as meninas furam as orelhas só na adolescência. O que??? Mas isso é muito tarde! Olha só a discussão...

Esta semana vi uma notícia super polêmica para os gringos, envolvendo a Gisele Bundchen. Tudo porque a modelo postou no seu Instagram uma foto dela com a filha Vivian, de 7 meses.




Eu olho a foto e não vejo nada demais. É uma foto linda!  Mas a discussão começou porque a bebê está usando brincos. Jornais e revistas publicaram a foto e questionaram esse costume latino. Médicos foram entrevistados e afirmaram que não há problemas em furar a orelha tão cedo, mas muitos disseram que isso é um ato cruel com a bebê e pode ser uma forma de amadurecer muito cedo a sua vaidade.

Minha gente, é só uma questão cultural! A menina não será precoce por causa disso. A Gisele, assim como eu, é casada com um americano mas é brasileira, e acha lindo (e normal) uma baby girl usando brincos.

10 comentários:

  1. Oi Rita!!!
    Não vejo grandes problemas quanto à estética da coisa. Até acho bonitinho bebezinha de brinco. Mas eu não furei nem furaria a orelha da minha filha, porque considero mais uma dor desnecessária. Ser bebê já é difícil, devido à adaptação barriga-mundo real. Até hoje, não suporto o dia das vacinas, porque ela sofre sem saber o por quê. Imagina um brinco! Eu e minha irmã só furamos nossa orelha aos 15 anos. Meu pai não deixou quando éramos novinhas. Em compensação, aos 12 anos, ficávamos loucas para usar brincos de furar e me lembro de perguntar à minha mãe porque ela não tinha furado quando éramos pequenas. Mas, mesmo assim, não tive coragem de furar a da minha pequena. E, sendo bem sincera: não doeu quando furei aos 15.
    Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sílvia! Eu também furei a minha orelha com 15 ou 14 anos, mas a minha experiência foi muito ruim. Primeiro porque eu sofri demais, querendo usar brincos assim como todas as minhas amigas usavam. Isso me deixou complexada, era como se eu fosse inferior por não ter orelha furada. Segundo a minha mãe discutia muito comigo e não aceitava o fato de eu querer furar e depois de eu ter furado. Terceiro, quando furei tive muito medo de sentir dor e, advinha? Doeu (talvez o fato de eu ter o medo da dor foi o agravante). Acho que por eu ter tido essa experiência negativa quero fazer diferente com a minha filha.
      Beijos!

      Excluir
  2. marido e eu somos bem brasileiros, compramos os brinquinhos assim que descobrimos ser uma menina, e ainda assim tô passando por um dilema: depois de Alice nascer, onde levá-la para furar as orelhinhas aqui nos EUA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixi, Deborah! Aqui na Gringolândia não sei como funciona mesmo. Mas, há muitos latinos por toda parte, então será que você não conhece alguém que já teve filha e furou a orelhinha? Talvez você possa perguntar no próprio hospital se eles tem alguém que faça, ou se eles indicam alguém. Depois me conta se você encontrou alguma informação.
      Beijos!

      Excluir
  3. Nossa não sabia que ai de fora era assim!
    Aqui a bebéia tb já ganhou um parzinho qdo soubemos que era uma moça e lá na maternidade eles mesmo furam (por um valor de R$20,00).
    Pode parecer besteira, mas é importante pra mim, eu bateria o pé com meu marido se ele discordasse...
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lalah! Também é importante pra mim, mas meu marido acha a ideia horrível, diz que colocar brinco em neném faz ela parecer adulta. Difícil!

      Excluir
  4. Olá, adorei o seu blog, ao ler alguns posts, vi que você é uma pessoa esforçada que só quer falar e ser ouvida na blogosfera, assim como eu. Posso dizer que gostei muito do que li, vc tem um potencial enorme e sei que será um grande blog de fácil entendimento e conteúdo gostoso de ler. Sou Luciana Shirley do blog http://coisasecoisasdalu.blogspot.com.br/ se desejar me visite e siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
  5. Questão complicada essa hein... eu cresci achando isso a coisa mais normal do mundo. Minha mãe furou a minha e da minha irmã ainda na maternidade. Mas se eu fosse ter uma filha agora também eu ficar super na dúvida. Fico com um pouco de medo de furar em bebês tão pequeninos. Não é só questão de dor, pode inflamar, né!??
    Não ajudei nada, mas acho que se for importante para vc, insista com seu ponto de vista para o marido. Quem sabe debatendo o assunto vcs não chegam a uma conclusão juntos. bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francine, aqui na Gringolândia as meninas furam geralmente na adolescência. Mas eu gostaria de ter uma bebê com brinquinho, que eu acho lindo! Mas melhor é não colocar o carro na frente dos bois, afinal não precisamos de decidir isso agora.
      Beijos!

      Excluir
  6. É uma questão muito cultural e pessoal mesmo!
    Eu não gosto e não furei a orelha da Isabel. Eles já sofrem muitas intervenções quando nascem, muitas delas desnecessárias, não quis submeter minha filha a mais uma, ainda mais por um motivo de vaidade, só pra distinguir se é menino ou menina (tem muita gente que coloca brinco pensando assim).
    Quando ela crescer ela decide se quer ou não colocar.Também acho que quando ela pedir será um momento legal, ver que minha menininha está virando uma mocinha.
    Bjus!

    ResponderExcluir

Leu? O que achou? Deixe aqui seu comentário, que logo eu respondo. Para ver a resposta não se esqueça de marcar o quadradinho Notifique-me, em baixo.